quarta-feira, 14 de novembro de 2007

Loucura

Sempre me perguntei como alguém tem o direito de falar que uma pessoa é louca. Como definir loucura? Aquilo que não é normal? Mas o que é normal? O que está na mídia?
Ou louca seria a pessoa que pensa diferente das outras? Foi assim com os gênios da nossa história: eles eram tachados de loucos porque tinham idéias que contradizia o mundo em que eles viviam. E muitas dessas idéias agora são ditas como verdade! Pensando nisso fiz essa poesia:

Entre a loucura e a sanidade
Louca eu?
Porque falo sozinha
Porque penso diferente
Porque ajo diferente
Porque escrevo errado
Por que me tomas como louca?
E quem te disse que tu és sã?
Aliás, quem lhe ensinou o que é loucura?
Será que não teve nenhuma intenção quando o fez?
Ou será que nem o fizeste?
Definiste por si só:
Aquilo que diferencia-se do que
Tu jugas ser normal
Então me explicais o conceito de loucura
Pois não sou louca o bastante para fazê-lo.

8 comentários:

Bia disse...

Não só sobre a loucura, mas sobre a verdade, a realidade e muitos outros conceitos, niguém tem o direito de definir. Tem que ser muito audaz para faze-lo e certamente errará.

Amanda! disse...

Você tem razão!
Essa coisas não podem ser definidas pois são muito subjetivas, para cada pessoa é uma coisa, não tem certo e errado (alias essas são outras coisas cubjetivas)

Bia disse...

Mas o certo e o errado são comuns pessoas definirem..

Amanda! disse...

Mas não deveriam!
Não é pq são comuns que é possivel definir! Vc acha certo comer carne? Eu não axo. E aí quem tem a razão?

Bia disse...

O que é ter razão?

Amanda! disse...

Sabia que vc ia falar isso!
Infelizmente isso é algo que eu não sei responder!

Amanda Carneiro disse...

"A loucura e a sanidade
A distância entre a loucura e a sanidade é tão pequena quanto a diferença entre o certo e o errado: apenas um ponto de vista."
zci

Rogerio disse...

As pessoas sempre têm a necessidade de tentar definir, classificar, traduzir, enfim, rotular tudo aquilo que vêem, ouvem, ou sentem. E tudo aquilo que de alguma forma elas não conseguem assimilar na vida delas, (por não quererem, ou por terem medo de assumir), elas classificam como "estranho" ou "loucura".
Mas como já dizia Caetano na sua música "Vaca profana" : de perto ninguém é normal...
O problema é que com o passar dos anos, as pessoas começam cada vez mais a terem medo de assumir suas "loucuras" , perante esta sociedade hipócrita...